Das lembranças que eu tenho...e não quero esquecer...

"Vai correndo, vai dizer a ela, que são muito tristes os dias meus, que a saudade lentamente me devora, depois que ela me disse adeus." (Nelson Sargento - Vai Dizer a Ela)

 

 

Saudades.jpg

Eu deitava no seu colo e imediatamente você acarinhava meus cabelos, era automático, eu não precisava pedir, eu adorava seu cafuné e você adorava me fazer esse carinho...foi o melhor cafuné de todos, nunca haverá outro, assim como não haverá o seu colo...

Beijos molhados de lágrimas, sorrisos escancarados, gargalhadas exageradas, choros compulsivos, dores arrebatadoras... todas as lembranças que tenho são hipérboles, mas não há como ser diferente, quando tudo que você vivia, todas as emoções eram assim, EXAGERADAS!!!! Cazuza com certeza adoraria ter conhecido você, ou quem sabe conheceu e nenhum de nós ficou sabendo?

O andar era único, inconfundível, lânguido. A postura ao sentar era digna da nobreza, incontestável...evitava as discussões, não queria criar mal estar; política, religião e quaisquer outros temas controversos não faziam parte do seu cardápio, por isso, nunca tivemos embates sobre estas questões, sabia que eu, por outro lado, adorava, portanto, preferia manter o silêncio e apreciar-me exaltando-me nas rodas de amigos e família. Tinha orgulho de minha inteligência, de minha autenticidade, de meu posicionamento sócio-político-econômico, e não o escondia, pelo contrário...que saudades de tudo isso...quantas saudades...

I miss u.jpg

De todas as lembranças, nenhuma é tão forte, tão vívida, tão marcante quanto sua voz!!! Seu timbre era inconfundível!!! Não falava alto, nem precisaria, afinal, a impostação de sua voz dizia a que tinha vindo. Quando fecho os olhos ainda sou capaz de sentir, de ouvir claramente uma entonação incomum do outro lado do telefone: Oiiiiiiiiiiii... Era sempre assim!!!! Sua identificação era sempre essa; oiiiiiiiiiii. Um “oi”, cantado, melódico, suave, sensual, acolhedor...que saudades...

De todas as lembranças que eu tenho, apenas uma rogo nunca esquecer; sua voz!!! Se escolhas tiver que fazer, que eu possa optar por sua voz constante em meus ouvidos, ainda que sinta falta de seus carinhos, de deitar no seu colo e de falar tudo para você, eu só peço a chance de nunca esquecer a sua voz.

Ainda que você não esteja aqui, o telefone continuará tocando, todos os dias, o tempo todo, e eu só quero poder ouvir: Oiiiiiiiiiiiiii...

telefone rosa.jpg



© obvious: http://obviousmag.org/contos_pontos_encontros_e_desencontros/2015/10/das-lembrancas-que-eu-tenhoe-nao-quero-esquecer.html#ixzz3pWH2jfn6 
Follow us: @obvious on Twitter | obviousmagazine on Facebook

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!