E tudo começou numa conversa despretensiosa...

Era para ser um papo de 2 amigos, como outro qualquer, um “bom dia, tudo bem, como vai”, mas acabou evoluindo para aqueles “papos cabeça” que nos fazem ficar refletindo por horas...

Vivemos a vida que queremos? TEMOS tudo que aspiramos? E o QUE esperamos de fato? Onde nos levam nossos sonhos? O que nos faz FELIZ? Dinheiro? Sucesso? Trabalho? Amor?

Diariamente, vemos histórias de homens e mulheres brilhantes que tinham TUDO para dar certo, mas e aí? A questão é, o que era esse TUDO? Quando dizemos; “Nossa, João era “O” cara, tinha TUDO na vida, não sei como isto pode acontecer”, o que era este TUDO a que nos referimos? Na grande maioria das vezes estamos falando de dinheiro, “status quo”, sucesso profissional, ou estou equivocada?  Mas, isso é mesmo, TUDO?

O que nos FAZ feliz? Do que precisamos para sermos felizes? São nossos SONHOS, nossos DESEJOS que serão responsáveis pelo nosso FUTURO BRILHANTE? Ou é mero DESTINO, ACASO? Nossa felicidade está na nossa certidão de nascimento, registrado num sobrenome já fadado ao sucesso, ou num desesperado nome sem sobrenome com falência decretada já no momento do choro de nascido?

Na parte que me cabe neste latifúndio, sendo bem piegas, o que nos faz FELIZ somos NÓS, apenas NÓS, lá dentro, bem dentro, bem escondido, e nada mais.

Nossa, simples assim? Desculpe, simples assim, mais que simples, chega a ser ridículo, é ÓBVIO!!!

A Felicidade é um estado de espirito, uma porta, que pode viver aberta ou fechada, a opção é sempre nossa.

Aberta, permitimos a entrada de TUDO, olha o TUDO aí!!!  Emoções, sensações, prazeres, tristezas (sim, às vezes as temos), gargalhadas, VIDA!!!!

Fechada, bem, quando fechada, temos o nada disfarçado em forma de TUDO, são os sucessos, carreiras, “status quo”, que TODOS admiram, idolatram, MENOS o DONO disso TUDO.  E aí, como isso TUDO é NADA, se vai, e não volta...

Quantas vezes vemos histórias de seres que são ermitãos, vivem isolados, no meio do nada, do mato, sem absolutamente nada (o nada aqui é POSSUIR, TER), e são seres ABSURDAMENTE felizes; por outro lado, nos deparamos com histórias que pareceriam contos de fadas, e quando vamos a fundo, encontramos epílogos de terror.

De novo, qual a diferença entre estes indivíduos? Carga genética? Com certeza, mas não é a carga genética que nos define, o que nos determina é algo muito maior, algo que carregamos no peito, que trazemos na alma, é o desejo mais profundo do nosso ser, é o que muitas vezes, levamos uma vida inteira para encontrar, e por vezes sequer descobrimos; NOSSO ÂMAGO!!

Difícil? Às vezes para muitos, nem sempre para alguns, muito para poucos.

Árduo? Pode ser, depende do tamanho do seu desejo de ser FELIZ,  depende do quanto VOCÊ tem importância para VOCÊ.

Simples não significa ser fácil, estes não são sinônimos, mas veja bem, o que você faria para ser feliz? Qual o tamanho da sua disposição?  Vale a pena? Plagiando o Grande Poeta Fernando Pessoa “Tudo vale a pena se alma não é pequena”, e é exatamente ESSE o grande segredo, o TAMANHO da sua alma do seu verdadeiro EU.

Se eu quero mesmo ser Feliz? De verdade?

Então eu mergulho!! De cabeça!!! Sem olhar!!!!

Porque quem quer ser feliz, quem não tem MEDO de ser feliz, não mede, não calcula, não fica no “e se”, no “mas”;  quem quer ser feliz mergulha e PRONTO, foi.  Depois?? Depois o que??? E se não der certo?? O que é não dar certo? E como eu vou saber se deu ou não certo se eu sequer tentei? Quem quer ser feliz não pensa no depois, pensa no AGORA, depois não existe, existe HOJE, ESTE MOMENTO.

Depois? Ah, depois eu vejo se mergulho novamente ou se continuo neste mar...

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!