Poder ou Respeito? O que vale mais?

“Na escala dos mundos, humanos são irrelevantes” (Carl Sagan)

Somos mesmo irrelevantes?

Somos poeira cósmica, e não fui eu que tive o privilégio de descobrir isto; somos quase nada nesta imensidão infinita chamada Universo.  Somos todos, seguindo a linha científica, dois polos de um mesmo átomo, negativos e positivos, então, o que nos faz diferentes?

O que nos faz diferentes entre NÓS mesmos? Nossas vestimentas, o cargo que ocupamos, o tamanho de nossa moradia, as festas que frequentamos?

O que nos faz diferentes, o QUE somos, ou QUANTO valemos?

A infância e juventude de muitos se perdem (ou se perderam), sendo bombardeados com uma frase terrível: ” VOCÊ PRECISA SER DIFERENTE, PRECISA SER ALGUÉM”.

Só uma pergunta; o que é “ser alguém”? Se alguém conseguir uma definição sobre está pérola, por favor me avise, até hoje não consegui uma única que seja plausível.

Essas palavras,  jogadas incessantemente no cérebro “crescem” à medida que cresce também o corpo físico do jovem; sucesso, reconhecimento, poder, normalmente são essas as palavras associadas ao SER ALGUÉM!!!

PODER; porque exatamente precisaria eu do “poder”? Para provar que sou “sabedora” de “algo mais” que alguém? Para mostrar que sou “possuidora” de uma “força” qualquer maior que outrem? E que RETORNO me dá o “poder”? Existem compensações ao “poder”? Quem e o que atraio para mim quando “detenho poder”?

O “poder” me dá seguidores, seres amedrontados, alguns invejosos, desejosos de estarem no “poder”; o poder me dá a “autoridade de arbitrar” e ponto.

Isso é “ SER ALGUÉM”?

Não poderia o RESPEITO substituir o “poder”?  Esse sim DIGNO, HONESTO, SAUDÁVEL E HARMONISO?

Não seria uma opção melhor “SER ALGUÉM” por RESPEITO e não por “poder”?

O RESPEITO é SUAVE, TRANQUILO, ACOLHEDOR, AGREGADOR, e ainda assim, reúne multidões a seu redor...

Ser alguém com respeito nos faz diferentes entre nós mesmos...

SER ALGUÉM nos define pelo QUE somos e não pelo QUANTO valemos...

O valor de nossas residências não tem importância; o ano do carro que possuímos (se possuímos) também não; as roupas que nos cobrem não postam etiquetas interna ou externamente, elas só precisam nos fazer sentir confortáveis; os encontros com nossos amigos podem ser ao redor de uma fogueira, na sala da casa de um deles, na pizzaria da esquina, o que vale, é que estejamos juntos, porque NADA substitui este NOSSO ENCONTRO, esta NOSSA TROCA.

SER ALGUÉM nos define quando ajudamos uma senhora a atravessar a rua (“clichê”, mas verdadeiro); quando socorremos um animal na estrada; quando nos doamos a um desconhecido; quando nosso “bom dia” tem o mesmo tom seja para quem for...

De fato, humanos são irrelevantes, mas para que nossa rápida passagem por esta moradia valha a pena, podemos ser diferentes, podemos SER ALGUÉM!!!

Roubando de uma pessoa mais que amada, nossa “pseudo-importância” pode servir para algo, se entendermos o quanto somos insignificantes diante de nosso planeta.

Resta uma pergunta; ter PODER ou RESPEITO?

Seja qual for a sua escolha, faça-a com o coração, o coração costuma acertar...com todo “respeito”... 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!